PEIXINHO

sábado, 26 de outubro de 2013

SÓ PARA TE AMAR



Quem dera fosse um rio
Que corre livre fazendo curvas
Deixa suas águas rolarem
Ora claras ora escuras...

Se estreita se alarga
Indo em direção ao mar
Ali termina sua luta
Cansado de rolar...

Quem dera
Pudesse ser um jardim
Ser a rosa ou um jasmim
Andaria toda prosa
Um gostoso cheirinho de rosas...

Quem dera fosse o vento
Rodopiava em erupção
Nas manhas seria a brisa
Nas noites um furacão.

Quem dera fosse à lua
Encantar as noites
Embalar os apaixonados
Envolver os amantes...

Ri e se insinuar
Despir-me ser sua
Na água do mar
Ou no clarão da lua...

Quem dera fosse o tempo
Seria a porta voz do vento
Congelava até os ponteiros
Faria do dia duas noites

E te amava eternamente...