PEIXINHO

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

QUATRO CINCO MIL


Quantos negros sofridos
Quantos negros perdidos
Quantas lembranças
Quantas horas sem esperança...
O grande Zumbi dos Palmares
Dores nos pensamentos
De quem sofreu
Todos esses tormentos...
Poucos se recordam
Muitos cantam a tristeza
De vidas massacradas
Sem respeito a sua nobreza...
Noites tristes de horas marcadas
A dor no rosto e a maldade
Pela falta de humanidade...
Brasil do negro
De coronéis poderosos
Quantas vidas de gente como a gente
Eram tratadas humilhadas
Como objetos de prazer...
Prazer no chicote
Na humilhação
Da falta de coração...