PEIXINHO

sábado, 10 de agosto de 2013

QUEM SABE



Quando voltar a razão (talvez sejas tarde)
Para entender que eu sempre
Amei-te perdidamente
Por você sou a lua resplandecente...

Lindo suave do meu jeito de ser
No dia que despertar
Do teu utópico mundo
Serás tarde
Não mais vai me encontrar...

Quem sabe
Escreverás um poema
Com frases indecisas
Maldita sejas tua incompreensão

Que planta tanta desilusão...