PEIXINHO

sexta-feira, 27 de julho de 2012

É ASSIM


É assim
Na alma confusão
Sei lá se choro ou rio
Grito ou me calo
De repente
A vida virou ilusão.
É vida como ondas gigantes
Agita-se no mar
Acalma-se na praia
Desliza e retorna...

É vida equilibrista
Emoções contidas
Nos palcos da vida.

É estrela instigante
Ora brilha
Ora se apaga
Trilha caminhos
Vira sorriso constante...

É choro na garganta
É sufoco é silencio
É sono sem sonhos
É espaço vazio
É alma que vibra
É sentido sem vida...