PEIXINHO

sexta-feira, 27 de julho de 2012

SOU A VIDA


SOU A VIDA
Numa gota de orvalho
Impregnada de mim
Nua na alma
Vestida de desejos.
Sou do vento
O liquido silencioso
Que brota do teu olhar
Sou o cálido beijo que germina
No obscuro recanto
Da tua boca.
Sou da justiça à razão
Perdida no infinito
O ser que te inspira
A alma que protesta
Um corpo que vibra por você
Sou a vida.