PEIXINHO

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Às vezes é assim



Às vezes é assim

Às vezes acordo assim
Calma como pássaros no ninho
Tranquila como brotos orvalhados
Tudo é colorido
São ramos pesados de rosas
Um arco íris vibrante de cores
Levanto sorrindo...
Às vezes
Sou um mar sereno
A lentidão das ondas
Com preguiça de avançar
Decoro a vida
Volto a andar...
Às vezes fico assim
Impossível amar
Saio do limite
Sou fria
Sou fúria
Sou fraca
Sou silencio
Sou como as ondas
Que batem velozes
E voltam depressa
Sem vontade de ficar...