PEIXINHO

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

DIFICIL ENTENDER





Tão depressa vi desaparecer
Os momentos de paixão
Corri tentei entender
As vozes do coração...
Não quis saber de lagrimas
Tudo tem seu tempo
Confiar em promessas
Ou perde o sentido...
O sentido de dividir
A nossa história e o fim
Ou negar esse amor
Ou mesmo tentar fugir...
Os escritos que fiz
Li reli e chorei
Não tinha mais sentido
Sem pensar queimei...
Guardar para que
As frases e rimas
Assim como nosso amor
Restaram cinzas...
Tao depressa sumiu
O meu amor no papel
Os olhos marejados
Pelas lagrimas de saudade...
As palavras não saiam
Retornavam ao coração
Silenciosas como vinham
Era meu jeito de ser
Ou tudo que pensei ter
Desistir era difícil entender...