PEIXINHO

segunda-feira, 13 de maio de 2013

EM QUALQUER LUGAR...




Pintei a poesia de vermelho
No anoitecer
Colhi sorrisos da lua
Andei flutuando
Nesse mar de encantos
Fui sereia
Fui mistério
Fui princesa
Fui um tudo...
Despertei numa ilha
Ancorei sem querer
Deixei ali meus sentimentos...

“de repente”

A poesia que pintei
Nesse mar se perdeu
Nas ondas fui remando
Em qualquer lugar fiquei
Deixei-me ser levada no vento
Nesse mar de lembranças
Restarão as esperanças...
Em qualquer lugar...

De Irá Rodrigues
13/05/2013
http://poemasdemulher.blogspot.com.br/