PEIXINHO

segunda-feira, 29 de julho de 2013

HORAR SOFRIDAS





Tristes horas mar sem fim
Azulada e morna águas profundas
Que mistérios tu traz dos confins
Que melancólica deixa-me assim...

Rochedos escuros canto da noite
Composto de ilhas de formas iguais
Encanta-me ou mar ou lua
Já não tenho certeza sou tua...

E nesse encanto adormecido
Semearei minha tristeza
Regando-te com lagrimas

De momentos e horas amargas...