PEIXINHO

terça-feira, 2 de julho de 2013

QUANDO ESCREVO...





Sinto a tal da paixão
Que vem invade
Flui do meu eu
Esbanja a sedução...

No final leio
Fico desanimada
Um dia serei poetisa
E a poesia vai contagiar...

No meu silencio
O meu verdadeiro eu
Que cala dilacera a alma
Deixa-me frenética ou acalma...

Florescem
E...
A poesia brota
Nasce
Renasce
Ponho para fora...

Feito faísca
Que atinge
Queima
Se arisca...