PEIXINHO

quinta-feira, 18 de julho de 2013

SEM RUMO...





Sonhei que era uma águia
Era livre e poderia voar
Voei sem rumo
Até onde pude chegar...

Busquei nas montanhas
Ali encontrei esperança
Escrevi versos soltos
Juntei e formei poemas...

Li e reli
Nada entendi
Em cada palavra um sonho
Em cada sonho você
Voei para esquecer...

Porque você sempre está
Em cada palavra escrita
Em cada frase pensada
Ou mesmo em hora perdida...

Voei tão alto assim
Só tentando te esquecer
O pior é que no fundo
Só quero lembrar você...

Acordo meio assustada
Nada passou de sonhos
Estava sem rumo
Perdida no meio do nada...


Irá Rodrigues -18/07/2013