PEIXINHO

domingo, 30 de junho de 2013

BELA E ESTONTEANTE SEREIA





No infinito do mar faz seu casulo
Na areia nas pedras
No fundo das águas geladas
São grades trancadas...

Onde esconde seus mistérios
De nevoas e elos
Um verdadeiro castelo...

Estonteante virgem sereia
Mistério no olhar
Desejo no corpo
Em delírios quer amar...

Se for dia no refugio se fecha
À noite se exibe estonteante
Com uivos e cantos
Atraindo o amante...
Nas ondas do mar
Dança valsa tango e bolero
Faz-se real ninfa cativante
Nos anseios de amante...

Atrai com seu canto sensual
O príncipe das trevas
Em sonhos absortos
Delirante sereia se entrega...

Exibe-se mulher profana
Com agito e clamor
Acaba-se em tépidas
Cenas  de amor...

Noites de orgia
Eróticos banhos no brilho da lua
Na visão espumada
Serei ou mulher se exibe toda nua...
Copyright: proibir a cópia, reprodução, distribuição, exibição, criação de obras derivadas e uso comercial sem a sua prévia permissão.