PEIXINHO

terça-feira, 18 de junho de 2013

PESCARIA...




Sentar à tardinha
Na beira do mar
O sol se vai
O encanto se esvai...

O que preenche o vazio
É pescar a poesia
Trazida nas ondas
Na verdadeira ousadia...

E no vai e vem
Palavras em movimentos
Trocar fonemas
Resgatar sentimentos...

Colhidos ao vento
No som de frases
Arrumar palavras
Esquecidas no tempo...

Num jeito contido
Se arrumar engendra
Vira bagunça
Ganha sentido...

 Perde-se
Vira dilema
É brisa soprando
Palavras perdidas
No fim vira um poema...

De Irá Rodrigues
18/06/2013