PEIXINHO

terça-feira, 7 de agosto de 2012

DESPOJEI-ME DE TUDO


Despojei-me de tudo
Saudades somente saudades
Sem trégua
Sem marcas
Das feridas vividas
As dores sofridas...

Nos desafios constantes
Sou sabores da vida
Perco o medo
Busco
Rebusco
Renovo à calma
Relembrar você
É trazer as raízes da alma...

Lembranças somente lembranças
Hoje tu tão ausente
Na alma te sinto
Elevo meus pensamentos
É saudade presente...


Quando relembro os momentos
Uma dor no peito dilacera
Sentimento que me leva
Recordar de te meu pai
És raízes da minha alma...

De Irá Rodrigues