PEIXINHO

terça-feira, 7 de agosto de 2012

ENCANTAR-TE

ENCANTAR-TE

Sou como a noite
Sou pássaro noturno
Pousei no além

No vazio da vida
Num poema sem verso
Ou numa linda poesia.

Alcei voos imaginários
Tive as cores da alegria
As formas perfeitas
Com o canto inebriante
Da mais linda cachoeira.

E num lindo despertar
Tive a explosão dos amantes
Virei mulher te seduzir
Cabelos negros esvoaçantes
Como a plumagem aveludada
De uma linda ave ousada.

Ascendi à alma brilhei
Fui à luz da poesia
Busquei no passo
Encantar-te
Seduzir-te
Voltar a ser pássaro.