PEIXINHO

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

FALSIDADE





Às vezes quando acreditamos em amigos
Vêm as turbulências da vida e nos derruba
Choro lagrima de desilusão
Lágrima oprimida
Desilusão contida...

Mas encontro o abrigo em outros
E ai meu sorriso brota da alma
Esqueço a desilusão meu coração acalma...

Amigos verdadeiros difíceis encontrar
Fácil te magoar desiludir machucar
As fantasias dos meus sonhos desabam
As certezas de bons amigos acabam...

Estou contida pela desilusão
Essa desilusão que dói no peito
Que me afoga em desalento
Meu desejo está cada vez mais lento...

De Irá Rodrigues
São momentos assim que nos desanima...