PEIXINHO

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

POEMAS DE INSÔNIA





Noites de pranto
De lágrimas sentidas
De mãos vazias
Horas vividas...

Trançados de sonhos
Invasão de sentidos
Um ser querendo dormir
O sono se esquecendo de vir...

Alma implorando
Pelo sol da manha
Ou a chuva do céu caindo
Melhor que ficar na noite
Sem meu corpo dormindo...

São desejos contidos
Numa noite triste assim
Perco meus passos
No compasso da emoção
Só vazio e solidão...

Código de texto= 3628103
De IRÁ RODRIGUES
25/10/2012