PEIXINHO

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

SOU TUDO SOU NADA






Sou o pranto oculto
A lágrima de um soluço
A voz de uma canção
Os desejos do coração...
A tristeza de um sorriso
O eco da imaginação
O silencio do passado
Incerteza da razão...
Sou a tormenta da dor
O vicio que domina
Na aurora vencida
Sou a verdade esquecida...
Sou um tudo não sou nada
Sou como um amanhecer
Sou com a águia
Que ressurge para reviver...
DE IRÁ RODRIGUES